domingo, 31 de outubro de 2010

Rapidinhas da semana #4

* Boa noite, Brasil! Espero que vocês estejam se acostumando com a ideia de ter o PT por pelo menos mais 4 anos presente nas nossas vidas. Sem mais comentários no momento.

* Êêêêê... o Halloween passou! nunca vi uma comemoração tão sem sentido como essa. Pelo menos em qualquer outro lugar que não os EUA. To louca pra sair e ontem tinha até duas festas pra ir! Não fui em nenhuma... melhor não estragar a minha primeira saída se não ainda vou ficar frustrada e não vou querer fazer mais anda, hehehe.

* Sábado passado o horário de verão acabou na Alemanha. Já estava ficando complicado pra acordar, mas agora o final do dia chega tão cedo... e ainda vai ficar pior. O jeito é começar a se acostumar.

* Levei um susto na semana passada com o meu aquecedor de água. Ele começou a fazer um barulho estranho e de repente não tinha mais água quente! Sorte que já tinha tomado banho naquele dia! No outro dia logo cedo avisei o Herr Topel e à tarde já tinha um encanador aqui trocando o aquecedor. UFA!

* As aulas-teste de ginástica com a Anna estão nos rendendo boas risadas. A última foi aqui perto de casa, no ginásio da escola primária. No programa existia nenhuma indicação de idade. Quando chegamos lá só tinha velhinhos! Hehehe. Enfim, já que tínhamos ido até lá, ficamos pra aula e confesso que foi surpreendente! Claro que não dá pra comparar com as aulas de Combat que fazia no Ginástico, mas os exercícios de abdominal e de perna já são bem difíceis.

* Falando em Combat, continuo sem entender como não existe nenhuma academia em Essen ou Mülheim que ofereça aulas de BodyCombat! Eu PRECISO! Humpf!

* Na Uni o clima continua tenso! Passei o feriado em casa estudando e me preparando pros dois seminários que tenho que apresentar na semana que vem... e não consegui terminar!
Também comprei um livro de química básica no Amazon... pra relembrar tudo e ver se as coisas em Water Chemistry ficam mais palpáveis.

* Passei 3 dias só em casa! No sábado ainda fui pro centro dar uma olhada nas lojas e tals.
A minha sorte é que o feriado aqui foi hoje e amanha tudo volta ao normal. Não vejo a hora de ver pessoas!

Uma ótima semana pra vocês!

Mensa

Conhecem o famigerado R.U. - Restaurante Universitário?
Então, na Alemanha ele se chama "Mensa"!

Já havia almoçado numa Mensa lá em Mannheim e quase não consegui comer tudo o que veio no prato de tanta comida. Elas funcionam basicamente da mesma forma na Alemanha toda.
Existem de 3 à 5 pratos por dia, pelo menos um é vegetariano e os outros variam entre gado, frango, porco e peixe.

Na Mensa de Essen sempre tem comidas diferentes. Esses tempos teve uma semana que foram oferecidos, além dos pratos básicos, pratos de Dubai, Israel e outros lugares exóticos (pra nós brasileiros). Esses custavam uns €3,30, mas vinham com acompanhamento.

Pra cada mês existe um cardápio diferente impresso na revista da Mensa.
Em cada prato vem geralmente só carne e custa €1,70.
Acompanhamentos (batata frita, arroz, pure de batata, klöse, macarrão,..), salada/legumes e sobremesas são servidos em porções separadas e custam de €0,30 a €0,45.
Ou seja, dá pra almoçar por €2,50 tranquilamente.

Na minha opinião a comida é muito boa se formos comparar com os R.U.'s no Brasil, mas já ouvi gente dizer que a comida não é boa e que pelo mesmo preço eles cozinham bem melhor em casa. Aí eu discordo. Carne não é barata aqui e o tempo que se gasta na cozinha é enorme. Na Mensa não perco tempo preparando, temperando ou picando qualquer coisa, assim como não preciso lavar a louça depois do almoço! =)

Os meus colegas chineses me contaram que na Mensa da Uni deles na China a comida é MUITO mais barata (no máximo €1,00 com tudo o que se tem direito) e muito gostosa. Você faz o pedido e o cozinheiro prepara ela na hora! Mordomia, ?
Qualquer dia desses vou juntar as historias que escuto desses chineses num post. De tanto escutar já to ficando com vontade de ir pra lá. Hehehe..

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Rapidinhas da semana #3

* Quase tive um ataque de pânico na semana passada. "Water Chemistry" é o diabo, pior ainda pra quem não estuda química profundamente há 5 anos (eu!). A turma é dividida em 8 grupos e toda semana cada um recebe um problema pra resolver e apresentar pra sala. Eu simplesmente não entendi nada na ultima aula.. parecia que nunca tinha estudado química na vida. Me obriguei a passar o domingo estudando química básica pra não boiar tanto nas próximas aulas. Hoje resolvemos o nosso problema em grupo e já percebi que a melhora foi grande. Vamos ver até quando isso dura, hehehe.

* A parte boa é que "Uptake and Metabolism" (Absorção e Metabolismo) e "Environmental Microbiology" (Microbiologia Ambiental) compensam as matérias chatas/difíceis do resto da semana. É tão mais simples... você lê o texto entende o sistema e pronto, já tá sabendo a matéria! =)

* Pra descontrair combinei com a Anna que essa semana faríamos umas aulas-teste na academia. A academia é meio longe, mas ridiculamente barata. Hoje fizemos a primeira aula.. o ritmo da aula é beeem mais lento do que o que eu estava acostumada no Brasil (pobres pessoas descoordenadas). Além do calor infernal na sala (ninguém abria as janelas!) o povo definitivamente não usa desodorante por aqui.. ²

* No final de semana passado fui ao aeroporto de Düsseldorf. Gente ele é lindo! Super moderno e é o mais movimentado de Nordrhein-Westfalen. Fui lá porque a D. Monica estava voltando pro Brasil de sua viagem pela Europa. Ela trouxe a minha flauta já que o espaço na minha mala estava limitado e em troca mandei a mais nova Lederhose (Fabio B.) do Jäger pro Brasil.
Foi muito bom encontrar alguns brasileiros conhecido =)

* Depois desse encontro, não consegui mais me conter. Depois de 25 dias, escutei musica brasileira! Estava evitando escutar porque sabia que me sentiria triste e com saudades de tudo. Não deu outra, né?! Sábado à noite, escutando musica brasileira.. eeelaiaa..
Mas aí veio o domingo e a tristeza passou. É lógico que tenho saudades, não há como negar, mas eu tô bem aqui e isso faz com que a saudade que sinto se transforme em nostalgia.

* Pra que a tristeza não bata mais na minha porta, estou à procura de destinos para me distrair no Natal. Queria ir pra algum lugar que não fosse cristão, mas as passagens já estão bem caras... por isso estou aceitando sugestões =)... E a opção "passar uns dias numa família turca na Alemanha" não existe! huehuehue..

* Amanhã é um grande dia, vou fazer a minha primeira doação de sangue na Alemanha!
Tem um onibus lá na Uni, tipo esses que tem no Brasil. Hoje já fiz um cadastro e recebi flyers com informações sobre a doação. Passei pela triagem e quase fui "reprovada" quando falei que tinha vindo do Brasil há um mês. Na conversa com a médica ela me pediu pra mostrar no mapa do Brasil onde eu estava nos últimos meses. O centro-oeste, parte do nordeste e o norte do país estavam em vermelho, indicando área de risco. Ela aferiu minha pressão arterial e começou a dar as recomendações pra depois da doação. Não praticar esportes é uma delas. Como eles vão ficar por mais 2 dias instalados na Uni resolvi deixar a doação pra amanhã. Eu não to fugindo, tá?! É que não queria dar o bolo na Anna logo no primeiro dia de academia.
Ahh, o vale-lanche na cantina e a barra de Milka já estão no bolso \o/

domingo, 24 de outubro de 2010

Bibliothek

Tem tanta coisa (além das aulas) pra se aprender na Uni que a gente nem se dá conta de como isso é importante quando já se está acostumado com essa vida.

Fui fazer uma visita a biblioteca e claro que já na entrada fui parada pela bibliotecária.
Regra #1: trancar a bolsa nos armários do lado de fora da Biblioteca.
Na PUC ninguém entrava com bolsa na biblioteca, mas la tinha todo um esquema de segurança, catracas controladas pela carteirinha, armários com chaves já do lado da porta... enfim, nem me lembrei que aqui também pudesse precisar guardar a bolsa antes de entrar.

Existem várias bibliotecas na Uni Duisburg-Essen. Nos campi em Essen são três: GW/GSW (Humanas) e MNT ( Matemática e ciencias naturais) no campus que eu estudo e Medizin (Medicina) no campus da Clínica.

Pra começar a usar a biblioteca, precisei desbloquear a minha carteirinha e fazer um cadastro no sistema deles. Fui atrás de alguns livros e quando cheguei ao balcão pra fazer o empréstimo, bombardeei a bibliotecaria com perguntas.

Descobri que posso ficar 28 dias com cada livro e que, caso ele não tenha sido reservado por ninguém, posso renovar o empréstimo por mais 5 vezes online. Se eu ainda quiser ficar com o livre depois desse período, preciso fazer a sexta renovação com o livro na biblioteca (pra eles verem que ele não foi perdido).

Não existe limite de empréstimos. Achei que não tivesse entendido quando a mulher falou que poderia emprestar quanto livros eu quisesse. Sabe o que ela me falou? "É pra isso que a gente tem tantos livros!" Boa! Hehehe..

Pra agilizar a fila dos empréstimos (que é mínima) na saída da biblioteca tem uns terminais self-service onde você mesmo faz o registro dos livros que quer emprestar.

Existe um sistema de empréstimo entre as bibliotecas da Alemanha. Por exemplo, se eu quiser um livro que só tem em uma biblioteca em München, eu faço um pedido especial e em no máximo 2 dias e por uma taxa de €0.50 o livro está a minha disposição! Existe um sistema semelhante com Universidades nos Estados Unidos. Incrível, não?!

Tivemos uma aula de como fazer pesquisas no catálogo da biblioteca. existe mil e uma opções de pesquisa: e/ou/".."/... ect. Os livros mais novos tem o seu sumário cadastrado no sistema, o que lhe dá direito de pesquisar por títulos de capítulos, por exemplo.

Temos acesso a um banco de dados incrível atrás do site da Uni. Dezenas de revistas científicas estão disponíveis pra pesquisa.

Fico impressionada com o nível de organização e com a quantidade de informação disponível. Tenho certeza de que em Universidades como USP, UNICAMP, UNB também tem sistema semelhante, mas acredito que aqui as informações sejam mais acessíveis, mais fáceis de procurar e de se encontrar, o que consequentemente incentiva o estudo.


Rotaract Mülheim

Na última sexta-feira fui à uma reunião do Rotaract Club aqui em Mülheim an der Ruhr.
Já tinha sido avisada de que não seria uma reunião normal, mas que haveria uma palestra.

Ao chegar lá fui super bem recebida e fiquei surpresa com o tema da noite.
O presidente de um dos Rotary's de Mülheim está lançando um livro sobre um antepassado dele que era explorador e havia feito uma viagem pela Amazonia!
O autor do livro leu vários trechos do seu livro e isso foi meio monótono, mas as histórias são muito interessantes.

____________________________________________________________
Expedição na Amazonia
" O médico Karl von der Steiner (1855-1929) era um famoso pesquisador-viajante de sua época. Com ajuda de uma equipe cedida por D. Pedro II, em 1884 e 1887 ele chega à uma das regiões inexploradas da América do Sul, a nascente do Rio Xingu. Lá ele encontrou índios que nunca haviam visto homens brancos, coletou dados etnográficos, iniciou estudos anatomicos e analisou a língua dos homens da selva.
Descrições detalhadas do dia-a-dia mostram que os índios não eram primitivos, bárbaros ou decadentes, mas sim naturalmente culturais. Essa biografia que, além de retratar a expedição e a vida de Karl von der Steiner, o mostra como sendo uma pessoa contra o racismo e politicamente engajado.
Com essa viagem não obteve apenas diários e historias pra contar, mas sim um novo modelo de ser humano: suas origens e seu desenvolvimento a partir da cultura primitiva."
____________________________________________________________


Depois da palestra, fui convidada pra voltar numa próxima reunião e fiquei bem feliz por isso.


segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Integração, o tema da vez

Discriminação, racismo e integração são temas constantemente e abertamente discutidos na Alemanha. Integração é o tema vez.
Angela Merkel disse na semana passada que não existe integração se os imigrantes não falarem alemão. resolvi contar sobre esse pronunciamento pra minha colega Irina e ela nitidamente se ofendeu com essa história, por isso quero explicar o que a Angela Merkel quis dizer.

Existem milhares de turcos que estão aqui há décadas e até hoje não falam nada, simplesmente NADA de alemão! Eles se isolam em grupos de não interagem com ninguém de fora. 80% dos turcos que vivem hoje na Alemanha chegaram aqui há pelo menos 30 anos. Apesar das taxas de migração terem diminuído consideravelmente, esses que estão aqui continuam sem aprender a língua. Há alguns anos existe uma nova lei que regula a distribuição de vistos de permanência no país. Só aquele que tiver um nível básico (B1) de conhecimento na língua consegue o tal visto.
Essa ação foi determinante para a drástica diminuição nas taxas de imigração no país.

É deles que ela falava, ou melhor, de qualquer grupo etniaco que se isole e não conviva com os alemães. Como os turcos são a maioria, eles acabam levando a culpa.
Portanto, se você está na Alemanha e ainda não sabe alemão mas está tentando aprender essa língua tão complicada, não se sinta ofendido! O importante é tentar, começar e continuar insistindo!

Rapidinhas da semana #2

Olá povo!!
Como vão as coisas por aí?

Eu estou bem, mas cada dia mais preocupada com o mestrado.
Passar o final de semana todo pensando/falando/escrevendo em português ou alemão e na segunda-feira ter que pensar/falar/escrever em inglês não está sendo fácil. Resolvi que o jeito é fazer tudo o que está relacionado com o mestrado em inglês. Livros em alemão só em último caso.
O pior mesmo é o conflito inglês x alemão dentro da minha "bebecinha". Só espero passar logo dessa fase de adaptação pra poder me preocupar mais em estudar e me dar bem no mestrado.

* Finalmente recebi a minha carteirinha de estudante! Logo em seguida já fui fazer todos os cadastros e ativar todas as senhas possíveis dentro da Uni.

* Hoje fiz minha primeira visita à Biblioteca e à Mensa (o nosso famigerado RU!)! Mas esses tópicos merecem atenção especial, por isso em breve vou fazer um post só deles.

* A nossa turma de EnviTox é bem diversificada, mas quando nos juntamos com a turma de mestrado "Water Science" ficamos um grupo totalmente multi-étnico.
Semana passada o Shahab (Iran) veio comentar comigo que o Lula é amigo do Iran e que ele acha isso um absurdo. Eu já fui logo dizendo que não concordo com nada do que ele faz. O Shahab aparenta não ter o menor orgulho de ser iraniano e fala o tempo todo que nasceu lá, mas que tem cidadania holandesa.
Outro episódio parecido aconteceu hoje quando estávamos escolhendo grupos e definindo temas pra um seminário e o professor perguntou pra um aluno, nitidamente oriundo de algum país do Oriente Médio, de onde ele vinha e ele respondeu, " do Planeta Terra". É lógico que eles tem medo de ser discriminados por terem nascido lá.

* Me surpreendo a cada dia na Uni. Semana passada ficamos sabendo que em algum dia de novembro teremos aula com um professor que ganhou um Prêmio Nobel de Física na década de 70!! Pra ver como as coisas na Europa são oooutros quinhentos...

* Depois de uma semana agitada, me isolei em casa por dois dias, sexta e sábado. Só saí uma vez pra ir no mercado e logo voltei pra casa. Muita chuva e frio!

* No domingo fui pra Köln com o Jaco. Depois de uns desencontros, nos achamos e passamos o dia conversando e passeando. Já tava precisando de uma companhia conhecida. Continuem assim, pessoal! Quero receber muitas visitas =D

* Essa vai pra aqueles que viajam por aí, tem vergonha de perguntar qualquer coisa e ficam horas perdidos sem saber o que fazer ou pra onde ir.
Estava eu na estação de trem em Duisburg brincando na maquininha de tickets quando uma mulher veio me pedir ajuda. Sim, isso mesmo! Uma alemã, que só anda de carro e não tinha a menor ideia de como comprar um ticket de trem na máquina. Em dois minutos resolvemos o problema dela e saímos felizes da vida pegar os nossos trem, ela por ter comprado um ticket e eu por perceber que não tem por quê ter vergonha de perguntar ;)

* ... e eu estou equipada novamente! O neeene chegou! \o/
Fui pra Dortmund na última quinta-feira buscar minha nova câmera! Ela é linda, cheia de botões e funções novas. Os dias que passei em casa, passei lendo o manual e treinando todas as opções de regulagem que ela oferece. Amei!

* A última notícia é que vou fazer uma visita pro Rotaract Mülheim! Eu "googleei" eles na semana passada, mandei um email falando um pouco de mim e perguntando se eu não poderia fazer uma visita em alguma reunião do clube. Dois dias depois me responderam falando que a próxima reunião seria na próxima sexta, dia 22, e que eles ficariam muito felizes em me receber. Legal, né?! To bem empolgada, tomara que o grupo seja legal. =)


Uma ótima semana pra vocês!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Video - Lar doce lar

video

Perdidos na Uni

Esse post é dedicado àqueles que vivem perdidos na Uni (EU).

Vou tentar explicar como os prédios, entradas, andares, corredores, etc, são organizados no campus de Essen.


Cá está o mapa do campus.
Vamos pegar como exemplo a sala da minha aula de segunda-feira: S05 T02 B02

A descrição do prédio é a primeira letra desse código, portando S.
Como vocês podem ver, cada prédio tem a sua cor, certo?
O problema é que o amarelo não é amarelo (gelb), mas sim "amarelo areia" (sandgelb). Isso muda toda a história. Se você for procurar o prédio G (gelb), não vai achar porque a cor certa é Sandgelb (S)! E assim continua com as outras cores: Grün (verde) vira Tannengrün (verde pinheiro), Blau (azul), vira Veilcheblau (azul violeta), só o vermelho que fica vermelho mesmo... Hehehe...

O número seguinte diz respeito a entrada do prédio, mas como não existe nenhum número que se repete, você pode esquecer toda essa história de Sandgelb, Tannengrün, Veilcheblau e Rot porque se você olhar só pros números, vai achar a entrada certa, captou?

A próxima letra diz respeito ao interior do prédio, mas ainda não descobri se é pela cor ou o que. Eu também só olho pro número que me diz em qual andar eu tenho que ir. Portanto, até então temos: prédio amarelo, entrada 05, andar 2.

E por último porém não menos importante...
Em cada andar existem 4 corredores (diferentes letras), pegou o corredor errado, se ph$&#*! Hahaha. Cada corredor é nomeado por uma letra.

Então vem o mais fácil: a sala. Se você está no corredor certo não tem erro, a sala é o último número do código.

Com o tempo a gente se acostuma, mas meus colegas vivem rindo de mim porque quando a gente sai de cada aula eu nunca sei pra que lado ir. Me confundo com aqueles corredores tão parecidos uns com os outros, hehehe..

domingo, 10 de outubro de 2010

Rapidinhas da semana #1

Olá pessoal!

Esta é a mais nova sessão do blog.. pra contar as pequenas coisas que acontecem no meu dia-a-dia.

° Como vocês já devem ter percebido, ainda não postei nenhuma foto. Pois então... se tudo der certo, na semana que vem vou buscar meu bebê novo!! \o/... Por enquanto só vou na loja e fico brincandinho com ele =D

° A minha nova casa está mais linda a cada dia! Mudei os móveis de lugar, comprei uns penduricalhos pras minhas fotos e enchi os armários/geladeira de comida. Agora já posso começar a receber visitas :)

° Por enquanto eu só estou sendo a visita da Familia Topel. Ontem à tarde fui convidada pra ir lá tomar um café com bolo e conversar um pouco. Foi bem bom, já tava me sentindo sozinha. Por dois dias só tinha falado "Hallo", "Danke" e "Aufwiedersehen" no mercado.

° A Sabine Jutz, uma amiga minha lá de Löwenstein, me convidou pro Batizado do filho dela, o Niilo Beek, no dia 28.11 e já de cara me convocou pra fazer alguma coisa na cerimonia que eu ainda não entendi exatamente o que é, hehehe.

° Finalmente conheci a Anna, a filha do Herr Topel. Beem querida ela! Já de cara me emprestou a máquina de café expresso que ela não usa e já estamos combinando de fazer juntas uma aula-teste na academia.

° Falando em academia, descobri umas aulas de combat pelo youtube! Passei o sábado dando chutes e socos no ar aqui dentro de casa, hehehe.

° Há uns 3-4 dias, eis que recebo uma ligação do Hans Gattinger, uma amigo do Jäger VTG. Antes de vir pra cá, mandei uma carta pra ele com algumas fotos do Jäger, folders da Schlachtfest e com meu número do celular daqui.. e não é que ele me ligou?! Falou que quando eu puder ir pra lá (são quase 700km de Essen até Oberbayern) ele vai me levar num ensaio de algum grupo folclórico de lá! Imaginem eu no meio daquele povo!! Quero muuuito, mas não tenho ideia de quando isso vai acontecer.

° Estou procurando um grupo folclórico pra dançar aqui em Mülheim/Essen, mas não tá fácil não. Tudo o que eu acho na internet está a mais de 100km daqui...

° Como o esquema com o folclore tá difícil, escrevi pra orquestra da Uni e pra orquestra da escola de música de Mülheim pra ver o que tenho que fazer pra participar. Espero que pelo menos uma me responda.

° Na sexta passada finalmente consegui fazer minha matrícula na Uni e em breve estarei com a minha carteirinha em mãos!

° A temperatura caiu uns 8°C nos últimos dias. Durante a noite tive que ligar o aquecedor e hoje de manhã quase passei frio indo pra Uni. A previsão é esfriar ainda mais e de geada nos próximos dias. Apesar do frio, o sol brilha lindo no céu e promete ficar entre nos por mais algum tempo. =)

° Hoje, teoricamente era pra ser o meu primeiro dia de aula, e já de cara com a minha matéria preferida (Microbiologia Ambiental)! A Nadine, coordenadora do curso, já havia dito que talvez os professores não viessem nessa primeira semana. Dito e feito. Ficamos esperando por meia hora e nada. Sorte que essa matéria fazemos com a turma de Master de "Water Science", mas a maioria já conhece os professores pois fizeram o Bacharelado lá também. Uma cabeça pensante resolveu ligar para o professor e confirmar a informação. Enfim, fui embora ...

° E por último, mas não menos importante, gostaria de dar os parabéns para o meu querido JÄGER VOLKSTANZGRUPPE que fez o maior sucesso na Oktoberfest de Blumenau nesse final de semana. Continuem com essa força e dedicação!

Uma ótima semana pra vocês!

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Lar doce lar

Finalmente achei o meu canto!
Depois de passar por aquele perrengue no final de semana, isso aqui era muito mais do que desejava!

Na última segunda fui na imobiliária e consegui marcar uma hora pra tarde pra vir ver a casa.
Durante o dia tinha uns compromissos na Uni, boas vindas, apresentações, introduções, fazer matrícula, etc.
Enfim, liguei pro Herr Topel (o dono da minha casa) avisando que chegaria uns 20 minutos atrasada. No meio do caminho, o trem ficou um tempão parado porque o trem que estava na frente dele tinha um problema nas portas. No final das contas, cheguei uma hora depois do combinado.
Logo que sai da estação de metro, já senti aquele cheiro de mato no ar. Fui andando pela rua que tinha visto do Google (Sunderweg), mas nunca imaginei que o lugar fosse tão lindo! De um lado da rua tinha casa e do outro é parque, árvore, verde!
Andei por uns 7-8min e lá estava o Herr Topel na porta de sua casa. Não sei se ele estava me esperando, mas percebi que ele tinha acabado de abrir a porta, hehehe.
Me recebeu super bem, com um sorrisão estampado na cara e me convidou pra entrar. Fomos até a sala e sentamos (agora já com a Frau Topel) pra conversar sobre o que eu vou fazer aqui em Essen, quantos anos eu tinha, o que estudei, quais são meus planos, sonhos, etc.
Então vim ver a casa (não é exatamente uma casa, mas sim um puxadinho da casa deles, com acesso independente). A coisa mais linda do mundo! Colorido, bom astral, móveis novos, cozinha bonita, cortinas, plantas, TV-digital, banheiro ajeitado... resumindo, tudo o que eu estava querendo! Fiquei uns 10 minutos sozinha aqui dentro e já comecei a pensar como iria mudar os móveis e tal =)

Quando voltei lá pra conversar com eles, já fui avisando que aquele lugar tinha sido feitos pra mim, e que queria ela de qualquer forma! hauhauha...
Conversamos sobre o cheque calção e ele perguntou se não ficar ficar sem comer o reto do mês se pagasse isso pra ele, hehehe.
Fiquei com eles por umas 2 horas e foi super legal! Nunca pensei que fosse encontrar pessoas tão simpáticas na Alemanha. Com certeza foram os mais "nett" que conheci aqui =)

Depois de tanta troca de informação, o Herr Topel me levou de volta pro Hotel e disse que no outro dia de manhã, quando estivesse pronta, era pra eu ligar pra ele que ele ia me buscar com a mudança lá no hotel! Fala sério, vá dizer que não é gente boa?

Fiz o que ele mandou e logo que chegamos aqui no bairro ele fez questão de me mostrar tudo o que tinha por perto: o mercado ruim, o mercado bom, a padaria ruim, a padaria boa, a farmácia, banco, pizzaria, restaurante, mercado de bebidas... Depois me levou até o cartório pra eu registrar a minha entrada na cidade (é obrigatório fazer isso aqui).

Além disso tudo, me ofereceu a bicicleta dele pra quando eu quiser/precisar, se ofereceu pra apresentar a filha dele que já não mora aqui, se ofereceu pra me levar numa academia aqui perto pra eu ver como que é, sempre que me encontra me pergunta como eu estou e hoje me perguntou se eu gostava de "wurst" (linguiça) e em dois minutos tava tocando a campainha aqui de com uma embrulhada no papel do Fendrich =)

Tô muito bem aqui, tranquila e espero continuar assim.
A minha casa fica a 10 minutos da estação de metro e de lá são mais umas 8 paradas até a estação de trem de Essen e 11 até a Uni (= 15 minutinhos). Agora já posso começar a estudar =D
Ahhh, espero receber muitas visitas, viu! Vocês vão amar isso aqui!

Nesta região se encontra antigo condomínio (Siedlung Heimaterde), construído na década de 20 com grande influência da arquitetura inglesa. A ideia do arquiteto responsável era construi uma cidade-jardim, onde os campos de Riemelsbeck proporcionam aos moradores a sensação bem estar em meio à natureza. Algumas casas foram demolidas na década de 60 e até onde entendi, as casas que restaram foram tombadas. O "Siedlung Heimaterde" faz parte da Rota de Cultura Industrial na região do Ruhr.

Tenho a minha própria caixa de correio, portanto pretendo receber cartinhas, postais e pacotinhos.

#ficaadica ... hehehe.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Universität Duisburg-Essen

Os tão esperados primeiros dias na Uni foram vazios. Mas não porque não foram bons e sim porque não tinha nada pra fazer mesmo.
Para os calouros do bacharelado, há várias apresentações de professores, excursões pela campus, festas. Já o povo do mestrado é "menos calouro" e por isso não recebe tanta atenção;

Na segunda-feira fui na recepção do Reitor aos alunos de bacharelado e mestrado no auditório principal da Uni. Ele nos deu as boas-vindas, depois foi a vez do prefeito e então foram apresentados alguns setores importantes da Uni como DCE, o clube desportivo e o centro de auxílio ao estudante (Studentenwerk, acho que é + ou - essa a tradução). Depois fomos a uma feira onde todos esses setores e mais alguns outros estavam expostos tirando as dúvidas do pessoal.

À tarde foi a vez da apresentação pela coordenadora do Mestrado em Toxicologia Ambiental (Environmental Toxicology).
Foi lá que a nossa turma se encontrou pela primeira vez: 3 chinesas, 1 chinês, 1 iraniano, 1 romena, 2 alemãs (não presentes nesse dia) e uma brasileira, eu =)
O curioso é que cada um de nós estudou uma coisa diferente no bacharelado, por isso acho que vamos aprender bastante uns com os outros.
A apresentação foi bem normal, mostrando a estrutura do curso e explicando a grade para o primeiro semestre: Microbiologia Ambiental (teoria e seminário), Geoquímica de solos e sedimentos (teoria), Bioinformática (teoria e prática), Química da água (teoria e seminário), Ciclos Biogeoquímicos (teoria), Bioquímica: estrutura e função (teoria), Absorção e Metabolismo (seminário), Aspectos da pesquisa Ambiental (teoria) e Inglês (opcional).

Nem acredito que vou aprender tanta coisa interessante em um só curso! E isso é só no primeiro semestre. Ainda tem o segundo, que também é bem teórico, depois o terceiro com 16 semanas de estágio, e pra finalizar o projeto final com duração de 6 meses. Não é o máximo?! =D
Ou seja, vocês ainda vão ler muito sobre esse assunto por aqui.

A Universidade Duisburg-Essen surgiu em 2003 da junção de duas Universidades de cidades vizinhas (Duisburg e Essen, ambas fundadas em 1973) com o objetivo de melhor administrar o dinheiro investido nestas instituições.
Conta hoje com mais de 30 mil estudantes divididos em 12 Faculdades/Departamentos, estando entre as 10 maiores universidades da Alemanha. São mais de 4.200 funcionários dentre os quais 420 são professores.
A Uni oferece desde restaurante universitário até creches para mães estudantes. Mas, na minha opinião, o melhor que a Uni oferece não está lá, mas sim nas ruas. Junto da taxa semestral (500 euros) é obrigatório o pagamento da taxa de transporte público, usando-o ou não. Essa taxa custa 145 euros e é válida por 6 meses no estado todo de Nordrhein-Westfalen! Pra vocês terem uma ideia, um ticket normal pra dentro da cidade custa €2,30. Ida e volta são €4,60. Isso em um dia em Essen. Se eu for todos os dias pra aula, vou gastar mais de 100 euros no mês!
Enfim, 145 euros por semestre pro estado todo é um ótimo negócio, tendo em vista que a maioria das pessoas que eu conheço mora aqui =)

É isso aí pessoal, a partir da próxima segunda-feira minha vida vai mudar drasticamente.
aí vem a pergunta que não quer calar: será que estou preparada?
Infelizmente não vou poder responder isso agora, só vivendo a saber.

domingo, 3 de outubro de 2010

Reunificação alemã - 20 anos

Há quase um ano que tenho vontade de escrever sobre esse assunto, desde que se comemorou 20 anos da queda do Muro de Berlim.
E para entendermos melhor como que tudo acabou, tenho que contar como tudo começou.



Acredito que todos lembram do final da II Guerra Mundial quando a Alemanha foi dividida em República Democrática Alemã (RDA) - Alemanha Oriental (socialista) e República Federal da Alemanha (RFA) - Alemanha Ocidental (capitalista).
Nessa época houve um grande crescimento econômico na Alemanha Ocidental e, consequentemente, um intenso deslocamento de alemães orientais para o oeste. Cerca de 3,5 milhões de pessoas conseguiram a façanha de passar do leste para o oeste. Porém, isso não duraria por muito tempo.

Algumas semanas antes da construção do Muro de Berlim, Walter Ulbricht, líder da RDA na época, respondeu assim à pergunta de uma jornalista da Alemanha Ocidental: (1)

" Vou interpretar a sua pergunta da maneira que na Alemanha Ocidental existem pessoas que desejam que nós mobilizemos os trabalhadores da capital da RDA para construir um muro. Eu não sei nada sobre tais planos, sei que os trabalhadores na capital estão ocupados principalmente com a construção de apartamentos e que suas capacidades são inteiramente utilizadas. Ninguém tem a intenção de construir um muro! " (1)


Na madrugada de 13.08.1961, as forças armadas bloquearam as conexões de trânsito a Berlim Ocidental. As forças soviéticas, armadas até os dentes, nos pontos fronteiriços apontavam para os setores ocidentais. Assim o Muro de Berlim começa a ser erguido com arame farpado e concreto (1). Dez dias depois foi proibida a entrada de berlinenses ocidentais em Berlim Oriental que só depois de mais de dois anos puderam visitar os familiares que haviam ficado do outro lado do muro. Fazia parte do Muro 155km de gradeamento metálico, 302 torres de observação, 127 redes metálicas eletrificadas com alarme e 255 pistas de corrida para ferozes cães de guarda. Além do Muro de Berlim, entre as duas Alemanhas havia também um "muro de minas".

Com o passar dos anos a RDA foi se fortificando e em 1987, enquanto a RFA tinha um PIB de 1,8%, o PIB da DRA encontrava-se em 4%! Além do notável desenvolvimento econômico, muito foi investido em educação e cultura (cinema, teatro, música, literatura,..), áreas referidas como de alto nível até os dias de hoje. Artistas eram constantemente perseguidos, investigados, torturados e presos por pelo Stasi, organização de censura da RDA. "Das Leben der Anderen" ( A vida dos outros, 2006) é um filme que mostra um pouco desses acontecimentos.

Em um discurso no Portão de Brandemburgo em comemoração ao 750º aniversário de Berlim em12 de junho de 1987, Ronald Reagan desafiou Mikhail Gorbachev, então Secretário Geral do Partido Comunista da União Soviética, para derrubar o muro como um símbolo de crescente liberdade no Bloco Leste: (1)

"Damos as boas-vindas à mudança e à abertura, pois acreditamos que a liberdade e segurança caminham juntos, que o progresso da liberdade humana só pode reforçar a causa da paz no mundo. Há um sinal de que os soviéticos podem fazer que seria inconfundível, que faria avançar dramaticamente a causa da liberdade e da paz. Secretário Geral Gorbachev, se você procura a paz, se você procura prosperidade para a União Soviética e a Europa Oriental, se você procurar a liberalização, venha aqui para este portão. Sr. Gorbachev, abra o portão. Sr. Gorbachev, derrube esse muro!" (1)

Durante meses, milhares de cidadãos da Alemanha Oriental vinham realizando passeatas e exigindo com veemência reformas políticas. As "manifestações de segunda-feira", em especial, pelas ruas de Leipzig, já tinham se tornado famosas. (2)

Os manifestantes gritavam: "Nós somos o povo!" e "Gorbil! Gorbil!", referindo-se ao secretário-geral do partido comunista russo, Mikhail Gorbatchev (1931). Desde 1985, ele vinha realizando reformas na União Soviética, numa nova política que os habitantes da RDA também desejavam para si. Porém, por total falta de espírito reformista, o governo de Erich Honecker (1912-1994) bloqueara as mudanças, precipitando, assim, seu próprio fim. (2)

Em 18 de outubro de 1989, Honecker fora substituído por Egon Kreuz (1937) no cargo de secretário-geral do partido e presidente do Conselho de Estado. Porém, nem isso pôde conter a derrocada do governo comunista da RDA. (2)

Em 4 de novembro, cerca de meio milhão de pessoas haviam se reunido na praça Alexanderplatz, em Berlim Oriental, para protestar em prol de uma reforma do Estado. A partir dessa poderosa manifestação ficou claro que o novo governo não contava com a confiança popular. (2)

Cinco dias mais tarde era aberto o Muro. Ao mesmo tempo, tornavam-se cada vez mais fortes as exigências de que se fundissem os dois Estados da Alemanha. (2)

O impulso decisivo para a queda do muro foi um mal-entendido entre o governo da RDA. Na tarde do dia 09.11.1989 houve uma conferência de imprensa, transmitida ao vivo na televisão alemã-oriental. Günter Schabowski, porta-voz do governo da então Alemanha Oriental, anunciou uma decisão do conselho dos ministros de abolir imediatamente e completamente as restrições de viagens ao Oeste. Devido a um mal-entendido, respondeu à pergunta de um jornalista italiano, a respeito do momento em que a lei entraria em vigor, com uma frase que se tornou famosa: "Pelo que sei, ela entra... já, imediatamente". Esta decisão deveria ser publicada somente no dia seguinte, para anteriormente informar todas as agências governamentais. (1)(2)

Como a entrevista era transmitida ao vivo e acompanhada tanto na Alemanha Ocidental como na Oriental, esse lapso de comunicação teve consequências abrangentes para a política mundial.

Pouco depois deste anúncio houve notícias sobre a abertura do Muro na rádio e televisão ocidental. Milhares de pessoas marcharam aos postos fronteiriços e pediram a abertura da fronteira. Nesta altura, nem as unidades militares, nem as unidades de controle de passaportes haviam sido instruídas. Por causa da força da multidão, e porque os guardas da fronteira não sabiam o que fazer, a fronteira abriu-se no posto de Bornholmerstraße, às 23 h, mais tarde em outras partes do centro de Berlim, e na fronteira ocidental. Muitas pessoas viram a abertura da fronteira na televisão e pouco depois marcharam à fronteira. (1)


Os cidadãos da RDA foram recebidos com grande euforia em Berlim Ocidental. Muitas boates perto do Muro espontaneamente serviram cerveja gratuita, houve uma grande celebração na Rua Kurfürstendamm, e pessoas que nunca se tinham visto antes cumprimentavam-se. Cidadãos de Berlim Ocidental subiram o muro e passaram pelo Portal de Brandemburgo, que até então não eram acessíveis aos ocidentais. O Parlamento interrompeu as discussões sobre o orçamento, e os deputados espontaneamente cantaram o hino nacional da Alemanha. (1)


A reunificação da Alemanha (Deutsche Wiedervereinigung, em alemão) ocorreu lentamente e foi muito discutida. A partir do momento que o Muro de Berlim veio a baixo todos sabiam que, cedo ou tarde a reunificação oficial do país viria a acontecer.

Menos de um ano depois da queda do Muro de Berlim, no dia 3 de outubro de 1990, a Alemanha estava reunificada, depois de 41 anos de separação. Com o fim da República Democrática Alemã (RDA), o comunismo praticamente desaparecia da Europa. O conflito entre Ocidente e Oriente, marcado pela Guerra Fria e tão determinante para a história do continente, chegava ao fim no 9 de novembro de 1989. (3)


Vídeos:

ZDF Die Mauer ist offen

Nov. 9, 1989: The Berlin Wall Falls

Nov. 10, 1989: Celebration at the Berlin Wall


Fontes:
(1) http://pt.wikipedia.org/wiki/Muro_de_Berlim
(2) http://www.dw-world.de/dw/article/0,,4474275,00.html
(3) http://www.dw-world.de/dw/article/0,,3775971,00.html
http://de.wikipedia.org/w/index.php?title=Datei:Innerdeutsche_Grenze_beim_Grenzmuseum_Schifflersgrund_-_Flucht_v._Heinz-Josef_Gro%C3%9Fe.jpg&filetimestamp=20081025214608
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alemanha_Oriental
http://oglobo.globo.com/mundo/murodeberlim/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Berlinermauer.jpg


Primeiras impressões

Depois de um longo voo e mais 3 horas de trem até Essen, fui direto pro hotel que havia reservado. E já se cara percebi que os planos de ir pra München (600km de Essen) no final de semana estavam indo por água a baixo.

No dia seguinte (quinta-feira) logo cedo, fiz meu seguro saúde, abri minha conta no banco e fui falar com a responsável pelo mestrado, mas ela não estava lá.
Já que estava na Universidade, resolvi ir atrás do meu quarto do prédio dos estudantes. Havia muita gente lá, mas como todo mundo queria falar com uma Frau Nãoseidasquantas, eu logo fui atendida. O cara me disse que não poderia me alugar o quartos antes que eu fosse lá ver como ele é. Disse que não me importava, que queria logo me mudar e pronto. Mas não teve jeito de convencer o homem. Só tinha um detalhe nessa história toda: esse setor de aluguel de quarto só funciona de segunda a quinta, das 10hrs às 13hrs. Saí de lá ao meio dia e já vi que não iria conseguir voltar a tempo de alugar o tal do quarto, já que além do tempo que perderia a caminho do prédio, também teria que esperar o povo que já estava na fila. Enfim, comecei a me conformar que teria que ficar no hotel pelo menos até segunda-feira.
Como não consigo ficar de braços cruzados, fui pra Internet pesquisar sobre aluguel de apartamentos. Lógico que seria um pouco mais caro do que no alojamento da Uni, mas também seria bem melhor.
Não poderia me limitar a Internet e resolvi ir atrás de alguma imobiliária que pudesse me ajudar. Achei uma agência que aluga aptos por algum tempo, mas o apto que eles tinha disponível no momento tinha 3 camas e custava 440 euros o mês. Deixei por isso mesmo e lembrei que tinha visto uma outra imobiliária que oferecia aptos pra estudantes. Chegando lá, a pessoa que me atendeu foi tão grossa comigo que saí de lá xingando a mal amada! Nossa, fiquei muito nervosa.. como é que ela quer que eu saiba em que parte da cidade eu quero morar e quanto eu pretendo pagar se cheguei aqui ontem? Ela tinha que me ajudar e não me dizer que assim ficava difícil achar alguma coisa pra mim. Putalamerda...

Depois de contar até 874, voltei pro hotel e continuei a pesquisa na Internet. Achei algumas coisas bem legais, mas custando o dobro do preço que pagaria no alojamento. Resolvi mandar um email pra imobiliária perguntando sobre os aptos que mais tinham me interessado, mas no momento não pude fazer nada além disso, já que o horário comercial já tinha acabado.

Na sexta-feira acordei cedo e fui pra Uni conhecer a Nadine (coordenadora do curso) com quem me correspondi e que me ajudou com a papelada e a admissão do Mestrado. Também tentei fazer a minha matrícula, mas não deu boa.
Ahhh, aproveitando o espaço, gostaria de demonstrar a minha enorme insatisfação com os horários de funcionamento dos órgãos públicos e também alguns privados. Será que alguém poderia me esclarecer por que cargas d'água se trabalha tão pouco e em horários tão distintos???
Eis que fui toda feliz até a Universidade ( ...pela segunda vez! A primeira foi pra resolver o pepino do alojamento.) e dou de cara com uma placa dizendo: Frau Kaller, Segunda-feira, 13-15hrs; quarta-feira, 9-12hrs. Onde ela está no resto dos dias/horários que não se encontra na sala, que (by the way) tem o nome dela gravado na porta? Alguém tem uma explicação lógica pra me dar?? Não, ninguém tem... nem os alemães sabem explicar!

Já que também não poderia resolver isso naquele dia, voltei pro hotel e dei de cara com um email da imobiliária pra qual eu havia escrito. Resolvi ligar direto pra lá e a pessoa foi tal legal, mais tal legal que resolvi que alugaria alguma coisa dela, hehehe. Ela me explicou que o apto que eu queria lugar era numa região não muito boa pra uma jovem morar e que ela ficaria feliz em me oferecer outras opções. Aí eu penso: isso sim que é atendimento! Ela me ofereceu um quarto em que eu teria que dividir a cozinha e o banheiro com mais 3 pessoas. Nesse prédio geralmente não tem estudantes, só um pessoal que está trabalhando e tal. Pensei que seria uma boa e pedi pra ela me mandar os detalhes do quarto. Gostei bastante, mas claro que tinha algum empecilho... eles só trabalham até às 15hrs na sexta-feira (ahhh, vá dizê que não tenho razão em reclamar!)! Além disso, o apto só estaria vago a partir do dia 15 de outubro, ou seja, não poderia ficar no hotel até lá, ?
Fiquei de passar lá na segunda pra resolver os detalhes do processo.
Enquanto isso, tratei de ver se não encontrava uma casa de família, onde pudesse ficar por essas duas semanas. Além de ser mais barato, poderia tirar as minhas dúvidas sobre a cidade e tal.
Achei um site que oferecia esse tipo de serviço e fiz contato com uma família de Essen e combinamos que eu iria pra lá no outro dia e ficaria as próximas duas semanas por lá.

Então no sábado, eles me falaram que não estaria em casa pela manhã, mas que eu poderia ir pra lá à tarde. Peguei um táxi do hotel até lá, toquei a campainha e logo vi que tinha alguma coisa errada. O cara mal tinha aberto a porta e já tava sentindo um fedor horrível vindo de lá de dentro. Mas logo vi o cachorro sair correndo e acreditei que esse seria o problema. Coloquei minhas coisas no quarto e pedi pra usar o banheiro. Gente, aquilo parecia que não havia sido limpado há semanas! Tinha um bolo de roupas (sei lá se sujas ou limpas) transbordando em cima de uma mesa no meio do corredor e quando cheguei no meu "futuro" quarto, vi que tinha pêlos de cachorro/gato em cima da cama toda! Comecei a ficar nervosa e fui atrás de alguém. No quarto ao lado tinha uma mulher pintando as paredes. Eu já fui avisando que ali eu não ficaria. Ela me disse que não morava ali mas que se fosse eu, também não ficaria. Peguei as minhas coisas, coloquei tudo pra fora da casa e chamei um outro táxi. Simplesmente falei pro cara que estava indo embora e bati a porta. Sorte que tinha o hotel pra voltar. Chorei o caminho todo de volta e a primeira coisa que fiz quando entrei no quarto foi tomar um banho. Só de lembrar daquele lugar tinha vontade de vomitar. Já vi muitos programas na TV de mães que trocam de casa e quando chegam na nova casa se deparam com coisas muito parecidas com as que eu vi naquele lugar. Eu, na minha inocência, achava que lugares assim eram difíceis de se encontrar. Quem que assa alguma coisa num forno ou que coloca alguma coisa numa geladeira que parece que nunca foi limpo?

Tudo o que eu queria naquele momento era estar em casa, na minha cama, em meio ao conhecido. As vezes eu me pergunto por que eu larguei tudo o que era bom, aconchegante pra vir pra cá, onde nada dá certo? Será que gosto de me ferrar? Mas aí paro pra pensar que não posso de jeito nenhum reclamar de qualquer coisa. Eu ESTOU na Alemanha e isso foi tudo o que eu sempre quis. Além disso não preciso ficar na rua, tenho onde dormir, o que comer.
Lógico que isso tudo é passageiro e que logo vou as coisas vão se ajeitar por aqui, mas pra que demorar tanto? Hehehe...

Depois dessa experiência, só saio desse hotel pra ir pro meu canto. Não quero saber de albergue nem de alojamento. Preciso do meu (só meu!) banheiro. Lugar simples é uma coisa, lugar sujo é outra bem diferente!

Eu tirei o domingo pra dormir, caminhar pela cidade e aproveitar o solzão que está brilhando.
Amanhã começam as atividades na Uni e louca pra ocupar a minha cabeça com coisas legais e encontrar pessoas novas e interessadas!

Vamos pra frente, sempre!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O longo caminho até Essen

Não foi há alguns meses mas há anos que planejo estudar na Alemanha.
Desde meus tempos de intercambista visito sites de Universidades procurando cursos interessantes na Alemanha.
Essa pesquisa continuou durante a faculdade. Em alguns momentos foi substituída por outras prioridades, mas nunca esquecida!
Havia um propósito quando aceitei vir pra Alemanha para passar um ano cuidando de crianças. O objetivo era aprender a língua alemã para que depois pudesse me candidatar a uma vaga de mestrado em uma Universidade daqui.
Estudei muito, fiz o TestDaF quatro vezes e não tirei a nota suficiente pro meu curso em nenhuma delas. Sempre ouvi dos próprios alemães que fala muito bem e muitos não entendiam o porquê de eu não conseguir passar no TestDaF. Foi então que desisti de depender de uma prova pra começar a tentar uma vaga de mestrado.

Em junho de 2010, mandei meus documentos pra 5 Universidades na Alemanha: Rostock (Bacharelado em Biotecnologia Médica), Ilmenau (Mestrado em Biotecnologia Minituarizada), Jena (Mestrado em Biotecnologia Farmaceutica), Ulm (Mestrado em Biotecnologia Farmaceutica) e Hannover (Bacharelado em Biomedicina).
Dois meses depois comecei a receber as respostas.

A primeira foi de Jena. Me escreveram um email dizendo que meus documentos tinham chegado uma semana atrasados e que eles não poderiam mandar meus documentos pra serem avaliados. !

Depois fui atrás de Rostock. Como fiz a inscrição primeiro pela internet e depois mandei os documentos pra la, poderia acompanhar o andamento do processo. Isso, claro, se eu lembrasse da senha que cadastrei. Tentei falar com a pessoa responsável pela resposta da candidatura, mas ela disse que já tinha me mandado a carta com a resposta e que não poderia me informar nada por email (na verdade, ela estava com má vontade). Esperei, esperei, esperei a tal da carta e nada. Ela chegou ontem (30.09.2010 - 6 semanas depois de ser enviada!) em Sao Bento dizendo que tinha sido aprovada e que o prazo de matrícula iria até dia 30.09, ou seja, caso quisesse fazer o curso, já teria perdido a matrícula.

A próxima a mandar notícias foi Ilmenau. Essa foi uma alegria só. Os responsáveis pelo curso me mandaram um email dizendo que tinha sido aprovada pra estudar lá e que logo estaria recebendo uma carta/documento dizendo isso! A alegria foi realmente muito grande e não sabia o que faria primeiro. Na verdade eu sabia, tinha que avisar o pessoal na Farmácia sobre o que estava acontecendo.

Alguns dias depois recebi uma carta de Ulm dizendo que meus créditos não eram suficientes ou sei lá o que e que minha média da faculdade não era suficiente pra estudar lá, o que é "quatsch", já que eu mesma fiz as contas e tinha sim a média, inclusive acima do que eles pediam. Mas enfim, não quis discutir.

De Hannover até hoje não recebi nenhuma notícia. Talvez os documentos chegaram tarde e eles desconsideraram os meus documentos.

Quando já estava programando minha ida a Ilmenau, não sei porque comecei a pesquisar sobre mais uns cursos e achei o "Environmental Toxicology", um mestrado em Toxicologia Ambiental na Universidade de Duisburg-Essen. Era um curso que seria implantado neste semestre e como tóxico sempre foi minha paixão, resolvi escrever pra lá. A Nadine me respondeu prontamente dizendo que as inscrições tinham sido prorrogadas até o dia 15.09 e resolvi mexer meus pauzinhos. Dois dias depois mandei meus documentos pra Essen e duas semanas depois já tinha uma resposta: havia sido aprovada! Mas ainda tinha um detalhe a ser resolvido. Como curso é em inglês, teria que provar meus conhecimentos na língua de acordo com o CEFR (Common European Framework of Reference). Fui atrás da tal prova no Brasil, pra poder chegar na Alemanha tranquila (caso eu passasse) e ir direto pra Essen. Achei uma escola em Curitiba que aplica a prova do TOIEC duas vezes por semana e já me programei pro próximo dia ir pra Curitiba e resolver esse detalhe. Foi então que tive a ideia de mandar meu certificado de Vancouver por email pra Nadine, mas já sem esperanças de que valesse de alguma coisa. Naquele mesmo dia, já bem tarde da noite, eis que ela me responde o email dizendo que não precisaria fazer o TOIEC. Ela havia escrevido pra Vancouver perguntando que nível que era aquele descrito no meu certificado e eles falaram que correspondia ao B2, justamente o nível exigido pelo Mestrado! Ou seja, não precisaria ir pra Curitiba no dia seguinte =)

Tudo foi se encaixando tão perfeitamente que quase não acreditei. A uma semana do embarque pra Alemanha, meus planos mudaram totalmente!



http://www.unicp.de/Universitaeten/Uni-Duisburg-Essen/209/

E agora, cá estou eu em Essen!